16 dezembro 2014

Conversa de filme porno:


(Ao telefone)

- Hello, is it Miss... (há sempre certa dificuldade quando chega a esta parte) Marquina?
- Mariana, yes.
- Hello Mariana, my name is Antonio (ponham pronuncia inglesa neste Antonio). I am the electrician for xxx. I know your fire alarm is not working?
- Yes, it's beeping every ten minutes or so...
- Ok. Will you be at home tomorrow?
- No, I am working until 6
- What about Thursday after 6?
- Thursday should be fine.
- Ok then, I'll be there... Hum...Are you spanish?
- Well, kind of...
- Me too... That's the "Antonio" (botem pronúncia outra vez) part... ahaha! So see on Thursday after 6, Mariana. (juro que o tom ficou ainda mais porno nesta frase).
- Ok. See you then!

E é esta a minha vida! Na 5f feira não me posso atrasar na clínica, tenho um encontro com o electricista.




21 novembro 2014

Duquesa Alba


Parece que ultimamente só venho ao blogue para registar mortes, isto tem mesmo que mudar! mas não podia deixar de o fazer, os posts do facebook são rápidos mas efémeros, no blogue regista-se para a posteridade e o que tenho a dizer hoje, é isto:

O que eu admirava esta mulher. Gosto de pessoas que espremem a vida cumprindo as suas obrigações e sem colocar ninguém em risco. Desafiar o mundo, seguir o nosso instinto, não ligar ao resto. Morrer depois de ter vivido assim, vale a pena. 



Parabéns pela vida, Duquesa. É uma inspiração.



21 outubro 2014

Nãaaaaaaaao!



Cada vez que aparecia numa revista ou reportagem era paragem obrigatória para mim. Era o meu preferido, o mais completo, um homem giraço de cair pro lado, ainda por cima latino, casas com uma decoração maravilhosa (feita por ele, claro está) e os vestidos mais femininos, elegantes e glamourosos do nosso tempo. Para mim o melhor designer de todos. Até a assinatura tinha estilo, caraças! Morreu. 

Não sabia que já era tão velhote, pensava que andava pelos 60 e o sonho de vir a ter um vestido dele mantinha-se. Agora já não sei que faça mas a noticia bateu-me fundo porque gostava mesmo muito do Oscar de la Renta, do pacote completo, e raramente eu gosto dos pacotes completo. Fiquei triste.
















Que charme! Não apetece levar para casa? Opá... o meu mundo ficou mais pobre.



24 setembro 2014

Não te apaixones...




Ele: Ó Mariana, mas explica-me lá como é que uma mulher gira, interessante e boa companhia como tu ainda está sozinha?
Eu: ... (pensei. Às vezes também não tenho resposta)   Olha... Se calhar por isso mesmo.




Não tenho tido muita vontade de vir contar o meu dia. A verdade é que ando tão embebida noutros assuntos que a maior parte do tempo é passada em encontrar respostas e fico com pouca margem para contar histórias, mas hoje li o post da maluca da Rita e lembrei-me desta conversa que tive com um amigo no verão e que também é um assunto que me visita de tempos a tempos. O post era um texto da Martha Rivera Garrido e diz assim:


"Não te apaixones por uma mulher que lê, por uma mulher que tem sentimentos, por uma mulher que escreve... Não te apaixones por uma mulher culta, maga, delirante, louca. Não te apaixones por uma mulher que pensa, que sabe o que sabe e também sabe voar, uma mulher confiante em si mesma. 


Não te apaixones por uma mulher que ri ou chora quando faz amor, que sabe transformar a carne em espírito; e muito menos te apaixones por uma mulher que ama poesia (estas são as mais perigosas), ou que fica meia hora contemplando uma pintura e não é capaz de viver sem música . 

Não te apaixones por uma mulher que está interessada em política, que é rebelde e sente um enorme horror pelas injustiças. Não te apaixones por uma mulher que não gosta de assistir televisão. Nem de uma mulher que é bonita, mas, que não se importa com as características de seu rosto e de seu corpo. 

Não te apaixones por uma mulher intensa, brincalhona, lúcida e irreverente. Não queiras te apaixonar por uma mulher assim. Porque quando te apaixonares por uma mulher como esta, se ela vai ficar contigo ou não, se ela te ama ou não, de uma mulher assim, jamais conseguirás ficar livre..."



Resumindo... é arriscado apaixonar-se por uma mulher assim! Não aconselho a quem tiver personalidade fraca e não é pedantismo, sei mesmo do que falo.


19 setembro 2014

A quem mato primeiro?



Acabo ler um post partilhado por um tapadinho (não o conheço de lado nenhum mas lendo o resto dos comentários, só pode) em que se salienta a responsabilidade moral das mulheres para encontrar um marido com princípios morais adequados (um gajo porreiro, vá). Também falava sobre o aproveitar bem a vida de solteira enquanto se espera o "dom do matrimonio" (conheço esta expressão tão bem...) mas isso são outros cantares.

Sob o aliciante título de "As mulheres merecem mais" a certa altura o artigo diz que quanto mais exigentes forem os princípios morais de uma mulher, assim encontrará um homem integro e essas coisas. Mais, quanto mais exigentes forem os princípios morais de uma mulher, assim um homem se moldará para responder e atingir estes princípios... Até ai tudo bem, não é preciso ser um génio para saber que encontramos e convivemos com pessoas semelhantes a nós. É quase uma lei natural tanto nas relações amorosas como nas amizades e até mesmo em família que deriva tal tal expressão "Deus os cria e eles juntam-se", mas daí a porem a responsabilidade de comportamento em cima do comportamento das mulheres vai um passo enorme.

Isto fez-me logo lembrar outro artigo que li há tempos referente ao uso de véu pelas mulheres islâmicas e outro que falava no "decoro" feminino para evitar abusos sexuais. Que é como quem diz, vocês mantenham-se discretinhas e nada mau acontecerá. Olha, MERDA! Ou então o que estes senhores querem dizer é que a humanidade divide-se em dois tipos de seres: mulheres e trogloditas. Como os trogloditas não se sabem controlar nem estabelecer princípios morais e segui-los, precisam das mulheres para dirigir a batuta. Em muitos casos precisam que as mulheres controlem as suas próprias atitudes e vontade (limitando-nos em muito a liberdade) para que os coitadinhos não façam estragos. Mas temos homens ou animais? Já sabemos que eles são um bocado básicos e muitas vezes até primitivos mas daí a retirar-mos-lhes todo o tipo de responsabilidade, vai outro passo enorme. Ou então eu tenho as pernas curtas.

Fico furiosa com este tipo de pensamento que é mais retrógrado que correcto. E se por um lado aceito muito bem que as mulheres moldem voluntariamente o comportamento de um homem numa relação (a primeira que não faz isso que atire a primeira pedra), não aceito minimamente que isto se predique como forma aceite ou indicada de comportamento feminino. Pior ainda é ter uma amigA que partilha isto... Fico piursa, só me apetece ir lá ao FB do rapaz em questão e mandá-lo às urtigas, mas não quero deixar mal a atrasada da minha amiga, às tantas aquele pode ser o seu mais que tudo e estou eu aqui a estragar os planos do Sr, amén. 

"Meninas, toca a elevar a fasquia" diz o troglodita na publicação dele.

Sim, a seguir a ti! Meu atrasadinho de m*#%a...



Não sou uma feminista maluca, tive uma educação muito católica e até sou bastante conservadora mas esta hipocrisia machisto-religiosa em que se vive deixa-me os cabelos em pé. Estamos no século XXI! Põem a moralidade toda nas mulheres e depois não nos dão evidência nenhuma. Vão cagar à mata!



26 agosto 2014

De perder a cabeça!


Para quem se pergunta por onde tenho andado, ultimamente estou mais pelo FB (ressuscitei a página) simplesmente porque os meus dias andam frenéticos é mais rápido escrever posts pequenos do que sentar-me a elaborar posts mais complexos, por isso se quiserem estar mais a par das novidades talvez seja melhor darem um saltinho por lá, pelo menos por enquanto. 

Dizia eu que estou de perder a cabeça... Há quem seja escravo da moda e esses são uns sortudos porque encontram sempre o que precisam (ou melhor dito, precisam sempre do que há disponível do mercado) mas eu sou muito clássica e às vezes quero/imagino coisas que não encontro porque não estão na moda e ai, ou me desenrasco e "faço" eu mesma, ou então fico com o imaginário cheio de vontade.

Adoro pendentes, fios fininhos com um motivo pequeno. Adoro! Mas por muito tempo não encontrava nada de jeito. Quer dizer, eu sabia onde os havia mas eram marcas caras e como gosto de variar não ia estar a comprar um de cada. Além disso sei lá se daqui a uns anos me aborreço e ficavam os milhões parados na gaveta... Ahaha!

Tinha (e tenho) o solitário que o meu pai me ofereceu, a minha cruz dos 15 e antes do verão comprei um da Catita Illustrations que foi amor à primeira vista. Os outros fiz por encomenda mas eram mais bijutaria do que jóia até que a Accessorize me deu a alegria da temporada e lançou uma colecção completamente do meu estilo e com pedras! (andava à caça delas não imaginam há quanto).

Estou para aqui que não sei para onde me hei de virar. Ataco as pulseiras (que também adoro e só uso fininhas) ou os colares? Até os anéis que (não uso) me estão tentam! Indecisões, indecisões... mas esta flor de lótus já mora aqui :)







Podem ver a colecção completa aqui.




24 agosto 2014

Ser (esta) Mariana é...



Ter o vestido e os sapatos comprados, já ter falado com a millinery para o chapéu, sair uma manhã de domingo para fazer outras compras, apaixonar-me por uma saia linda de morrer e mudar o visual inteiro a 3 semanas do casamento!

(O meu primeiro pensamento sempre foi o verde menta e afinal sem estar à procura encontrei-o. É por isso que nunca me preocupo muito em procurar as coisas). Agora toca a arranjar o resto! A vantagem dos vestidos é que fica logo meio caminho andado e com as saias não. Metes-te em cada aventura Mariana Maria... E gostas. O pior é que gostas!



20 agosto 2014

Mais uma


(Ao telefone)


- Estás tensa...
- Estou?
- Sim, assim que atendeste o telefone notei logo. Estás tensa, não estás?
- (Baixando as armas e rendendo-me às evidências) ... Estou...
- Pois bem me pareceu.

Conhecer pessoas assim é ter uma sorte do caraças, é o que vos digo.


Ainda só é quarta mas quem está mortinha porque chegue o fim de semana quem é? E vai estar de chuva! É da maneira que me enrosco no sofá e distenso de vez, pronto.






18 agosto 2014

À procura



"Conhecendo-te como te conheço vais acordar um dia e saber assim do nada exactamente o que queres fazer"



Gosto muito de ter amigas que me conhecem tão bem. Dá-me um conforto desgraçado ver-me nas descrições delas. 

Têm sido dias muito cheios, pessoas. Espero que logo, logo isto volte ao "quase normal".


Boa semana a todos!